Justiça dá três dias para Corinthians quitar dívida com pai de revelação que se irritou com o clube

Diego Garcia, do ESPN.com.br
MARCELLO ZAMBRANA/Agif/Gazeta Press
Carlinhos em ação pelo Corinthians; pai do atleta se irritou com o clube
Carlinhos em ação pelo Corinthians; pai do atleta se irritou com o clube

O Corinthians tem três dias para efetuar o pagamento voluntário de uma dívida com o pai do atacante Carlinhos, revelação da base do clube, que se irritou com a diretoria alvinegra e foi à Justiça  exigindo cerca de R$ 340 mil.

A decisão foi dada pelo juiz Antonio Manssur filho nesta quarta-feira, após análise dos documentos de ação que corre na 15ª Vara Cível do Foro Central de São Paulo.


Carlos de Lima, que é pai do atacante Carlinhos, do Corinthians, ingressou na Justiça contra o clube do Parque São Jorge ao lado de duas empresas - chamadas Jr. Souza Esporte e Marketing e I-9 Sports Gestão, Consultoria e Intermediações de Negócios - e de um técnico de futebol de nome José Antonio Domingos.

As partes cobram R$ 336.418,90 por porcentagens dos direitos econômicos totais do jogador, obtidos meio de aditivo contratual assinado em 2014 com o compromisso de pagar a importância bruta de R$ 500 mil.

O montante seria pago em uma parcela de R$ 100 mil e outras oito de R$ 50 mil cada, entre setembro de 2016 e junho de 2017. Os R$ 500 mil totais seriam divididos em 40% para a I-9 Sports, 25% ao pai do atleta, 20% para a Jr. Souza e outros 15% para José Antônio.

As partes explicam que o clube passou a dar indícios de que iria dar calote quando deixou de efetuar pagamentos das parcelas de setembro, outubro e novembro de 2016, o que gerou duas notificações extrajudiciais enviadas ao Corinthians em janeiro e fevereiro desse ano.

Veja a escalação especial do Corinthians em homenagem ao Dia das Crianças

Após as notificações, o time alvinegro pagou a primeira parcela de R$ 100 mil e, depois, de outra de R$ 100 mil, após o envio de um terceiro aviso judicial. Sem pagar o restante, o clube irritou o pai do atleta e acabou acionado na Justiça.

O pai de Carlinhos, as empresas e o técnico querem, agora, receber outros R$ 336.418,90, valor atualizado até o dia 30 de setembro de 2017. E pediram que o Poder Judiciário efetue a penhora das contas e bens do clube até que o débito seja quitado.

Como a ação é recente, o Corinthians ainda não foi citado por nenhum oficial de Justiça, o que deve acontecer em breve. Só então deverá efetuar sua defesa, que tem de ser enviada ao Poder Judiciário em até 15 dias. Até por conta do imbróglio, Carlinhos vem sendo preterido nas escalações da equipe principal alvinegra.